Como está essa paixão pelo teu negócio?

Volta ao momento em que decidiste iniciar o negócio!

  • Lembras-te do porquê?
  • Como te sentias nessa altura?
  • Quais era os teus Sonhos?
  • Quais eram as tuas expectativas?

Eu sentia-me capaz de tudo mas sem noção do que realmente é criar e/ou ter algo nosso.

Tu tinhas noção?

Sabes, percebi e aprendi com a minha mentora que, efectivamente, eu tinha uma visão romântica do que era ter um negócio.

O que eu quero dizer com isto?

Na minha mente, bastava eu criar um plano, fazer meia dúzia de coisas e pronto vóila.

Pensava eu, que dizia nas redes sociais o que fazia, publicitava e as coisas aconteciam mas com o tempo percebi que não funcionava assim …. Quer dizer, dependendo do caso até pode ser assim, cada caso é um caso, mas no meu em específico não ia funcionar dessa forma.

Eu iniciei um projecto, alinhado, com aquele que eu acredito ser o meu propósito, porque não haveria de dar certo?

Propósito = paixão + competências = Negócio = Realização

Formula de sucesso, sim mas a esta fórmula temos de acrescentar mais uns pozinhos mágicos para ganharmos dinheiro com a coisa. Ora não vou ser hipócrita, eu queria ser livre, trabalhar para mim, à minha maneira mas também queria e quero ganhar dinheiro com isto. ( e tu? )

Quando decidi dedicar-me a full-time ao meu negócio, as coisas não correram bem de inicio.

Comecei a sentir-me distante, "desapaixonada" e comecei a questionar a minha decisão.

Porquê?

Basicamente, entrei no campo do eu tenho de fazer isto, tenho de fazer aquilo. Sentia-me obrigada.

Fui-me "desapaixonado" pela minha ideia e deixei de me sentir conectada com o negócio.

Ate que percebi que não era a única a sentir-me assim …

Ora, faço sessões em grupo com empresárias, que "precisam" de definir o propósito do seu negócio.

Alias, já tinham um propósito (do negócio) definido no entanto com o avançar do negocio, com a obrigação do tenho que fazer, esqueceram-se!

No decorrer das sessões percebi que estavam muito focados no que o cliente queria ou no que queriam dar ao cliente; não tinham uma visão concreta daquilo que realmente querem alcançar ou de quem são dentro do projecto.

É extremamente importante criar e estabelecer esta conexão com o negócio senão corres o risco de te transformar "escrava" da obrigação do fazer e não do prazer de estares a criar algo bom na e para a tua vida.

Também te sentes assim?

Sabes um propósito pessoal é diferente de ter um propósito de um negocio, podem estar alinhados, sem duvida, mas são distintos.

Devemos explorar e desenvolver a consciência de ambos os propósitos.

Percebi dentro das sessões que elas sentiam-se da mesma forma que eu, ou seja, estavam focadas na obrigação de fazer e não daquilo que lhes faz sentido, efectivamente, fazer.

Muitas vezes, queremos, iniciamos um negócio com a ideia que depois podemos fazer o que nos apetecer, NIM!!

Imagina a lida da nossa casa, existem coisas que gostamos de fazer e outras não.

Olha eu gosto de limpar bem a cozinha mas já não gosto tanto de tratar da roupa.

Tenho três hipóteses:

  1. mesmo não gostando faço, mesmo que me sentindo obrigada, percebo que preciso fazer para ter roupa para usar e avanço!
  2. posso simplesmente não fazer !
  3. Ou então posso delegar!

O mesmo acontece com o negócio!

Vai acontecer que tenhas de fazer determinadas tarefas que não gostes tanto mas que sejam certas para o nosso negocio.

Sabes o que se adequa ao teu?

Fazer o certo para o negócio, não é fazer o que outros fazem mas sim aquilo que é certo para o teu e que vai servir a tua vida, principalmente no que diz respeito a implementação de estratégias!

Imagina, no meu caso é importante, eu fazer vídeos em directo ( EU ODIAVA ESSA POSSIBILIDADE) mas é uma forma de:

  1. criar a minha autoridade.
  2. Criar envolvimento.
  3. Transmitir a minha mensagem.
  4. Chegar ao meu cliente ideal.

Em vez de ver, os directos, como uma obrigação, tive que começar a pensar, perceber a importância e o impacto no meu desenvolvimento enquanto Coach e empresária.

Decidi fazer e avançar porque me fez sentido!

Isto tudo para te dizer o quê …

O negócio tem que servir a nossa vida e não o contrario.

Se sentes que algo não está bem:

  1. Analisa se estás a tomar as decisões certas e não as decisões que supostamente deves tomar porque é o melhor.
  2. Define o propósito do teu projecto.
  3. Define objectivos concretos, viáveis e adequados ao teu momento.
  4. Descobre quem és dentro do teu projecto.
  5. Se puderes, procura um mentor.
  6. Tu e o negócio são um! Um serve o outro!

Acima de tudo, reaviva a paixão que te levou a iniciares essa caminhada no entanto não te esqueças, nada é estanque, tudo muda. O projecto de negócio, nós, o que esta à nossa volta.

Talvez agora queiras fazer diferente mas então avança sem nunca te esqueceres de ti nesse processo.

Acima de tudo mereces ser feliz e realizada enquanto empresária!